SBT

Doação de Órgãos

SBT • 27 de setembro de 2018

Campanha da SBT do BEM destaca que as pessoas podem ser mais do que “estrelinhas no céu” quando optam pela doação de órgãos

Para estimular a doação de órgãos, a SBT do BEM, plataforma de responsabilidade social do SBT, foi buscar inspiração em uma das explicações mais conhecidas – e lúdicas – que as pessoas dão aos pequenos quando perdem alguém querido, para mostrar que cada um pode fazer a diferença no mundo com a atitude de se declarar um doador. O conceito mostra que um dia todos vão virar “estrelinhas no céu”, mas se adotarem essa atitude tão importante, podem tornar-se um agente real e transformador para salvar vidas. A campanha conta com peças para mídia impressa e TV, e estreou ontem, 27 de setembro, Dia Nacional da Doação de Órgãos. As peças têm assinatura da WMcCann e produção da O2 Filmes.

“As campanhas de estímulo à doação de órgãos costumam ser desafiadoras, pois precisam estimular tanto o indivíduo a se declarar como doador, como também gerar engajamento por parte de sua família, ao mesmo tempo em que aborda um assunto delicado que envolve a perda de alguém. Nesta ação entendemos que a utilização de uma linguagem leve e lúdica – como acontece no universo infantil – resultaria em um tom mais humanizado, que sensibiliza a população”, afirma Priscila Stoliar, Gerente de Marketing do SBT.

Utilizando um ponto de vista emocional, o filme mostra uma criança que, ao perceber que sua mãe está cabisbaixa, a questiona sobre o que aconteceu. A mãe responde que o papai virou uma estrelinha. A partir daí, a menina passa a procurar a estrelinha, olhando o céu da janela de seu quarto, desenhando uma estrela no papel, ou tentando procurar a tal estrelinha usando uma luneta. Ao final, mãe e filha encontram uma jovem e se emocionam muito. Na cena, podemos perceber que a garota possui uma tatuagem de estrela, mostrando que foi ela quem recebeu o órgão doado do pai.

 

O anúncio impresso traz uma carta para fazer o leitor refletir de verdade sobre o tema. Narrado em primeira pessoa, a peça trata o assunto com clareza e emoção, mostrando que um dia, todos vão deixar este mundo e virar uma estrelinha para alguém. Escolher ser doador agora enquanto é tempo, é uma decisão que pode fazer uma grande diferença.