Chevrolet

#Trollerantes

Chevrolet • 25 de fevereiro de 2019

Chevrolet Tracker mostra como lidar com os #Trollerantes nas grandes cidades

A nova comunicação do Chevrolet Tracker apresenta os #Trollerantes. O termo foi criado para propor uma discussão sobre um dos temas mais atuais nas grandes cidades: a polarização de opiniões nas redes sociais. Os Trollerantes agem de uma maneira na internet: xingam, trollam e se utilizam do discurso de ódio. Mas, ao mesmo tempo, são tolerantes na vida real, não costumam “atacar” ao vivo.  A campanha conta com assinatura conjunta da Commonwealth // McCann do Brasil – divisão da WMcCann responsável pelo atendimento da marca – e Commonwealth // McCann da Argentina – divisão da McCann Buenos Aires, também responsável pelo atendimento exclusivo ao anunciante naquele país.

A ideia  é fazer um paralelo entre os Trollerantes e as ruas da cidade. Ambos são imprevisíveis. O Tracker é um carro urbano que se preocupa com o convívio entre as pessoas da cidade e, com a discussão, pretende trazer soluções para melhorar o relacionamento entre elas. Tanto nas ruas, quanto nas redes.

A iniciativa explora o mix de meios, começando pelo “Tracker Talks”, live no Facebook e Twitter realizada no dia 18/02, que apresentou o tema ao público. Marcos Mion, Marina Person, Negra Li e Fred Elboni, sob a mediação de Leandro Karnal, debateram quem são, como vivem e como se comportam os #Trollerantes. Para espalhar esse movimento, as conversas e discussões entre eles também serão compartilhadas em pílulas no whatsapp, em canais dos próprios influenciadores e nos canais proprietários da marca. Diversas outras peças nas redes sociais também alimentarão o debate.

A peça para TV destaca várias situações que demonstram como as pessoas são tolerantes na rua, mas intolerantes na internet. Esta atitude nas redes é simbolizada por pop-ups de posts, com os comentários que a pessoa faria nas redes sociais. Uma das situações é exemplificada por um homem e uma mulher prestes a entrar num elevador de um prédio comercial. O homem faz um gesto para deixá-la entrar primeiro, mas a ela devolve o gesto. O homem então sorri e entra no elevador. A mulher entra logo depois. Já no elevador, lemos os posts/pensamentos em cima das cabeças dos homens: “O país está cheio de feminazis, amigos”, “Feminista fundamentalista” e ainda “Feminista não gosta de gentileza?”.  

Com esta campanha a marca ressalta que, para retomar a cidade, as pessoas precisam estar preparadas para todos os imprevistos. Tanto os das ruas quanto os de pessoas como os #trollerantes. E um Tracker foi pensado para tornar o convívio na cidade cada vez melhor.